LAPEC

Primeira prova do Enem teve mais textos e nível de dificuldade médio

.

Por Raphael Gonçalves Neto em 06/11/2023 às 08:10:02

O primeiro dia de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terminou e, para quem fez o exame, agora o plano é descansar e se preparar para as provas do próximo domingo (12). Segundo estudantes, a prova foi cansativa, com menos gr√°ficos e tirinhas e mais texto do que edições anteriores. Professores classificaram como médio o n√≠vel de dificuldade desta edição.

Quando Cintia Oliveira, 45 anos, deixou o local de prova, a filha, Maria Eduarda Oliveira, 24 anos, j√° estava no portão esperando por ela. "Em 2017, foi ela que veio me buscar e agora eu vim com ela", diz a filha, que com a nota do Enem entrou no curso de conservação e restauração na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). A mãe, que é costureira, quer usar a nota do Enem para entrar no curso superior. Ela ainda est√° decidindo o curso, mas pretende entrar na √°rea de log√≠stica.


"Não estava dif√≠cil não, só não me preparei tanto quanto gostaria", diz Oliveira. "Não tive muito preparo, chego do trabalho tarde, não estou fazendo cursinho, busco o conte√ļdo na internet, então, estudar em casa é mais dif√≠cil. Achei que tinham muitas questões voltadas para mulheres, preconceito, questões ind√≠genas. Achei bem interessante", complementa. Oliveira agora prepara-se para o segundo dia de exame e espera ir com a filha também para a faculdade.

Neste domingo (5), os candidatos resolveram questões de linguagens e ci√™ncias humanas, além da redação. No próximo domingo (12), as provas serão de ci√™ncias da natureza e matem√°tica. Ao todo, são 180 questões, sendo 45 de cada √°rea do conhecimento.

Gabrielle Gomes, 20 anos, que pretende cursar publicidade, audiovisual ou fisioterapia, fez a prova do Enem pela segunda vez. "Confesso que estou tranquila, estava bem nervosa, mas agora estou mais tranquila. Agora é esperar a segunda fase, se Deus quiser, vai dar tudo certo". A estudante diz que não conseguiu estudar muito, mas não achou a prova muito dif√≠cil. "Estou aqui pela segunda vez, mas ainda vejo como teste, para ano que vem melhorar mais e fazer o curso que quero".

Carks Suarez, 20 anos, conta que foi surpreendido pelo tema da redação do Enem: Desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil. "Fui pego de surpresa. Decidi não fazer porque não compreendi muito. Acho que faltou da minha parte conte√ļdo explicativo do que era para fazer. Acho que não compreendi direito o que eu tinha que explicar", diz.

Não tirar a nota zero na redação é pré-requisito para participar de programas federais de vagas e bolsas no ensino superior. Suarez diz que sabe que isso o prejudicar√°. Mesmo assim, ele vai fazer o segundo dia de prova, para testar os conhecimentos. "Eu sou bom em n√ļmeros e questões de qu√≠mica, acho que me darei melhor. Hoje vou descansar bastante, comer um pouco e me preparar para mais", diz.

Pedro Henrique Cabral, 17 anos, também pretende descansar. Este foi o primeiro Enem que fez. Ele termina este ano o ensino médio. "Foi cansativo, mas não é muito dif√≠cil. Achei a prova tranquila, mas acho que vencem voc√™ na base do cansaço. Teve cinco questões que não consegui fazer por cansaço", conta.

N√≠vel médio

Na avaliação do professor e autor do Colégio e Sistema pH Diogo D'Ippolito, a prova deste domingo teve n√≠vel de dificuldade médio para f√°cil, além disso, segundo ele, muitos conte√ļdos trabalhados ao longo do ensino médio ficaram de fora da avaliação. "Considero com abrang√™ncia média com relação aos temas do ensino médio, não passou por todos os temas trabalhados no ensino médio, o que j√° era de se esperar. Isso, entretanto, não invalida a relevância das questões, com tem√°ticas socialmente importantes como racismo e questões de g√™nero", diz.

Segundo ele, as questões estavam bem trabalhadas e desafiavam os estudantes a associarem o conte√ļdo à vida real, ao cotidiano e a pensarem isso de forma cr√≠tica. De acordo com o professor, a prova contou com menos imagens do que edições anteriores do Enem.

O diretor do Curso Anglo, Sérgio Paganim, concorda com D'Ippolito. "É uma prova com muito texto. Houve poucos gr√°ficos, tirinhas, imagens, campanhas publicit√°rias, o que j√° foi uma tônica do Enem. A gente tem, na verdade, fundamentalmente, uma prova com uma quantidade muito grande de textos, de diversos g√™neros textuais, mas textos verbais, escritos, o que leva à exaustão", diz.

A presença dos textos, no entanto, faz com que o Enem seja menos conteudista. "Claro que cobra alguns conte√ļdos, mas a leitura dos textos é fundamental para estabelecer a relação entre a atualidade, entre os problemas sociais e entre os conhecimentos espec√≠ficos das disciplinas abordadas".

O Enem é a principal porta de entrada para a educação superior no Brasil, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), do Programa Universidade para Todos (Prouni) e do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). A nota também pode ser usada para ingresso em universidades no exterior.

Fonte: Agência Brasil

Fonte: Agência Brasil

Comunicar erro
Lapec

Coment√°rios