LAPEC

Casos de dengue crescem 587% no estado do Rio

Por Agência Brasil em 29/01/2024 às 09:16:39

Foto: Genilton Vieira - IOC/Fiocruz

A melhor forma de combater a dengue é impedir a reprodução do mosquito. Foto: Arte/EBC - Arte/EBC

Também foram verificados aumentos do nĂșmero de casos da doença em pacientes atendidos nos hospitais Norte D'Or (690%), em Cascadura, zona norte; Copa D'Or (500%), na zona sul; e Oeste D'Or (126%), em Campo Grande, zona oeste da capital.

As unidades da rede no estado - Rio Barra, Perinatal, São Vicente, Jutta e Copa Star - que não tiveram nenhum caso de paciente com dengue entre 1Âș e 20 de janeiro de 2023, mas registraram agora ocorrĂȘncias da doença no mesmo perĂ­odo de 2024, informou a Rede D'Or, por meio de sua assessoria de imprensa.


Preocupação

O diretor nacional de Infectologia da Rede D'Or, David Uip, disse que o crescimento é expressivo nos hospitais da rede nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo e no Distrito Federal.

"É um indicador preocupante, especialmente se for registrada a circulação de sorotipo 3, como tem sido visto em algumas cidades, o que aumenta o nĂșmero de pessoas suscetĂ­veis à doença. Isso não ocorria hĂĄ 15 anos. O risco de crescimento contĂ­nuo do nĂșmero de casos nos próximos meses é real. As pessoas que jĂĄ tiveram dengue no passado podem apresentar sintomas mais severos", opinou.

Para esse infectologista, é importante que a população esteja atenta aos principais sintomas da doença, como febre alta repentina, dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza e dor atrĂĄs dos olhos. Nesses casos, é importante procurar assistĂȘncia hospitalar especializada.

David ressaltou também a importĂąncia da adoção de medidas recomendadas por autoridades sanitĂĄrias, evitando recipientes com acĂșmulo de ĂĄgua parada nos domicĂ­lios para que o vetor da dengue, o mosquito Aedes aegypti, não encontre ambientes propĂ­cios para proliferação.


Fonte: AgĂȘncia Brasil

Comunicar erro
Lapec

ComentĂĄrios